Maestro João Carlos Martins abre o Festival de Inverno de Holambra nesta quinta, 22

Concerto “Na Roda com o Maestro – Uma homenagem a Johann Sebastian Bach” será dia 22 e terá entrada gratuita

Um dos nomes mais respeitados e consagrados da música no Brasil, o maestro João Carlos Martins fará nesta quinta-feira, 22 de junho, uma apresentação gratuita no Centro de Cultura e Eventos, ao lado do Moinho Povos Unidos. Reconhecido por seu talento como pianista e regente, João Carlos se apresentará pela primeira vez na cidade, acompanhado pela Orquestra Camerata Bachiana.

O espetáculo será uma homenagem ao compositor alemão Johann Sebastian Bach e começará às 20h, com entrada gratuita, abrindo a programação do Festival de Inverno de Holambra, que é realizado pela Prefeitura com o patrocínio da empresa Stoller. A produção e viabilização é da D’color Produções Culturais, por meio da Lei Rouanet. Para o prefeito Fernando Fiori de Godoy, Holambra é uma cidade privilegiada pela oportunidade de sediar um concerto que terá a presença inédita de um dos mais celebrados músicos do país.

“Tive a oportunidade, quando criança, de assistir a um concerto do maestro João Carlos, que é uma personalidade inspiradora e um músico de relevância mundial”, disse. “É um espetáculo incrível que, agora, décadas depois, tenho a honra de viabilizar enquanto prefeito. Estou muito feliz e certo de que será uma noite inesquecível para os holambrenses”, disse.

De acordo com o diretor municipal de Cultura e Eventos, Ariel Cahen, o espaço permite que sejam disponibilizados 500 assentos para os espectadores, que serão ocupados por ordem de chegada. Quem chegar depois, no entanto, também poderá assistir à apresentação de dentro do Centro de Cultura e Eventos. O espaço será aberto às 19h, ou seja, uma hora antes do início do concerto.

“A apresentação do maestro João Carlos Martins é uma oportunidade única, que proporcionará a todos os holambrenses a chance de testemunhar um espetáculo extremamente concorrido e muito expressivo do ponto de vista cultural. Ele é um patrimônio e uma referência da música clássica e erudita no Brasil”, comenta Ariel. Segundo o diretor, a vinda da atração para Holambra foi intermediada por Carina Bentlin, secretária de Cultura de Cosmópolis até o final do ano passado e recém-integrada à chefia do departamento municipal de Cultura de Holambra.

O Maestro

João Carlos Martins iniciou seus estudos de piano na infância e, aos 13 anos, começou sua carreira no Brasil. Cinco anos depois ganhou projeção no exterior. Aos 20 anos, estreou no famoso Carnegie Hall, em Nova York, em apresentações patrocinadas pela então primeira dama dos Estados Unidos, Eleanor Roosevelt. O maestro passou por dois incidentes que poderiam ter colocado fim à sua carreira musical.

Em 1966, aos 26 anos, sofreu uma lesão no braço quando jogava uma partida de futebol em Nova York, que o manteve afastado dos palcos por sete anos. Quando retornou às atividades gravou a obra completa de Bach. Em 1995 foi ferido num assalto, na Bulgária, e ficou com o lado direito do corpo paralisado. Vítima da síndrome de movimentos repetitivos, encerrou a carreira de pianista aos 63 anos, mas não deixou o universo da música. Estudou regência, fundou a Filarmônica Bachiana Jovem em 2006 e hoje é regente e diretor-artístico da Bachiana Filarmônica SESI-SP.

A Orquestra Bachiana Filarmônica apresentou-se pela primeira vez em 2004, em São Paulo e, depois disso, com um repertório que inclui sinfonias de Beethoven, Brahms e Tchaikovsky, esteve nas mais importantes salas de concerto do Brasil e do mundo. Em 2006, com objetivo de trabalhar na evolução musical de jovens musicistas e democratizar a música clássica com apresentações em espaços variados, João Carlos Martins fundou a orquestra Bachiana Jovem.

Em 2010, as duas orquestras se fundiram, formando a Bachiana Filarmônica SESI-SP, um grupo que reúne músicos profissionais, orientadores e jovens musicistas. É uma das mais importantes orquestras da iniciativa privada do Brasil, mantendo os ideais que deram origem à Bachiana Filarmônica e à Bachiana Jovem.

O termo Bachiana remete à riqueza musical do Brasil, numa homenagem ao imortal maestro e compositor Heitor Villa-Lobos, autor das célebres Bachianas Brasileiras, e à Johann Sebastian Bach. A Camerata Bachiana, parte da Fundação Bachiana Filarmônica, é formada por viola, cello, oboé, clarinete, fagote, flauta, percussão e dois violinos.

Sobre a Stoller

Com a missão de transformar o conhecimento em inovação, oferecendo soluções para a construção de uma agricultura mais eficiente, a Stoller é uma empresa multinacional presente em 56 países. O Grupo Stoller é líder mundial na nutrição de plantas, com foco na fisiologia vegetal, o que possibilita ao agricultor aproveitar o máximo potencial genético da planta, para que tenha mais resistência às doenças e se adapte melhor às adversidades climáticas.

Sobre a D’color Produções Culturais

Empresa de Campinas (SP) focada em assessoria, planejamento e execução de projetos culturais em parceria com diversos segmentos através de leis de incentivo. Possui a missão de fomentar a cultura no Brasil e disseminá-la para o maior número de pessoas.

SERVIÇO

Na Roda com o Maestro – Uma homenagem a Johann Sebastian Bach

Maestro João Carlos Martins e Camerata Bachiana

Data: 22 de junho – Horário: 20h

Local: Centro de Cultura e Eventos

Endereço: Alameda Maurício de Nassau, S/N – Ao lado do Moinho Povos Unidos, Holambra/SP

Classificação livre – Evento gratuito e aberto ao público

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *